Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tudo passa carago.

E melhor passa se tiver graça.

Tudo passa carago.

E melhor passa se tiver graça.

29.Nov.17

Desculpa o Meu Coração

Sérgio Ambrósio

Deves achar estúpido estar a comunicar por crónica, em vez de te falar pessoalmente. Mas quero que a internet seja minha testemunha. Espero que não te importes. É que, hoje em dia, é mais difícil encontrar uma testemunha credível do que um fiador para comprar casa. E não parece que a internet me vá deixar ficar mal.

 

Na verdade, não posso dirigir-te a palavra, de modo sonoro, porque não atendes o telemóvel se vires nele o meu número com o nome "Estupor" lá gravado. Assim, esta é uma forma de não te fazer passar pelo suplício de ouvires a minha voz irritante. Eu nunca quis fazer-te menos do que bem. Mas é certo que ouviste muitos disparates lançados pela minha boca vil, pelos quais me penitencio e seguramente, devido a eles, vou ter que prestar contas no purgatório.

 

Nem sei como tiveste paciência para me aturares. Tem dias em que só me apetece afogar o eu que mora dentro de mim. Mas mesmo bebendo litradas de chã, ele não falece. Só não experimento lixívia porque dizem que isso faz mal ao estômago. E quero assassinar o eu chato que vive dentro de mim e não o inocente do órgão que me digere a comida.

 

Sinto-me o dono de uma daquelas casas, que se vêem nos filmes americanos, onde decorreu uma festa e eu só me preocupei que os convidados não me vomitassem no sofá, não partissem os móveis e não roubassem as toalhas do WC. Todos foram embora, todos se divertiram, ninguém ficou para me ajudar a arrumar a casa.

 

Até tu foste. E eu ingenuamente a pensar que ficavas, mesmo que não importasse a circunstância. Não tenho emenda a acreditar em mulheres como miúdos de 4 anos acreditam que é o Pai Natal que lhes traz os presentes, quando toda a gente sabe que é a Cofidis.

 

Em tantas ocasiões se procura a genuinidade num mundo onde as pessoas e os sentimentos são descartáveis. Não esperava que durássemos para sempre, apenas o tempo que Deus quisesse. Deus quis pouco tempo… Se calhar, precipitou-se. E agora somos nada. Exiges-me que eu tenha uma amnésia. Que eu te deite na reciclagem da minha memória. Não consigo…

 

Amor é só entender realmente que se foi feliz quando a relação acabou. Agora sei que era feliz, sei que era amor. Pensava que o meu coração era apenas uma nódoa escura dos tantos naufrágios de sentimentos que tiveram lugar no meu peito. Mas não era.

 

Tens de compreender, fiz apenas o que o meu coração mandou. Como vês, o meu coração é mais burro e pateta, em termos sentimentais, do que um saco de batatas. E agora, sou só eu novamente. Ainda bem que não afoguei o eu que vive dentro de mim. É chato mas, ao menos, faz-me companhia. Ainda assim, desculpa o meu coração. Uma besta de um coração, é certo, mas que foi feliz por ter batido, tantas vezes, por ti.

24 comentários

Comentar post