Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tudo passa carago.

E melhor passa se tiver graça.

Tudo passa carago.

E melhor passa se tiver graça.

11.Dez.17

O Melhor de Sempre

Sérgio Ambrósio

Cristiano Ronaldo é o maior português de sempre. Até D. Afonso Henriques, se fosse vivo, concordaria que as façanhas de CR7 são as mais épicas que este país já viu. Conquistar território a mouros não é pêra doce, sublinhe-se. Mas um só indivíduo conquistar o mundo, por cinco vezes, é de deixar qualquer rei rendido e disposto a conceder-lhe a coroa, por mérito.

 

Ronaldo não joga à bola. Hipnotiza-a para ela fazer o que ele bem entender. Parecendo que não, essa é a técnica que todo o futebolista queria dominar, mas que está só ao alcance de alguns predestinados. Imagino Deus a falar com Ronaldo a meio de um sonho: «vou dar-te o talento que dei a Garrincha, Pelé e Maradona, só tens que trabalhar mais do que eles e bater todos os recordes no futebol». Parece que Ronaldo levou a sério essa conversa.

 

Nada se ganha por acaso. As dificuldades, na Madeira, deram-lhe a lição para perceber que o mundo dá uma dor de cabeça e de pernas para conquistar. Mas Ronaldo conquistou Lisboa, açambarcou Manchester, tomou Madrid e pôs o mundo rendido a seus pés. Brasil, Argentina, Espanha, Alemanha, Itália, França, não têm Cristiano Ronaldo e só podem rezar para que o português não os faça passar vergonhas.

 

Nem todos os portugueses gostam de Ronaldo. É um direito que lhes assiste. Mas não se pode ignorar os seus feitos. Eu também não gosto de despertadores mas reconheço a sua importância.  E Ronaldo acordou este país. Fez-nos ver que não importam as origens. O que conta é a capacidade de sacrifício, a ética do trabalho, a ambição e uma paixão sem limites pelo que se faz.

 

Portugal tem o melhor do mundo no futebol. Um português criou um império. É uma inspiração para qualquer patrício: pensem grande que os sonhos são possíveis de se realizar. Ronaldo tem um orgulho enorme em ser português. E, na verdade, esse é o feito mais extraordinário que nos podia acontecer.

15 comentários

Comentar post