Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tudo passa carago.

E melhor passa se tiver graça.

Tudo passa carago.

E melhor passa se tiver graça.

29.Out.17

Top 10 Castigos ao Juiz Neto de Moura

Sérgio Ambrósio

Sinto que sou o único português que ainda não emitiu opinião sobre o juiz Neto de Moura. Felizmente, estou cá agora para colmatar esse embaraçoso falhanço e sugerir os 10 piores castigos que deveríamos infligir ao juiz. Não há nada que se compare à justiça popular contra juízes.

 

O castigo número 1 era o senhor juiz levar com uma moca feita de bíblias na mona, para nunca mais misturar justiça com religião.

 

O castigo número 2 era ser obrigado a fazer um workshop de contemporaneidade a ver se desapareciam da sua mente os ideais do século XIX.

 

O terceiro castigo era pô-lo durante um ano a atender chamadas telefónicas na APAV.

 

O quarto castigo era pô-lo a limpar as matas portuguesas porque, por mais de uma vez, já demonstrou que ser juiz não é a área profissional certa para ele.

 

Amassar pão, de borla, na Padaria Portuguesa até ganhar feridas nas mãos e não haver manicure alguma no país que o atendesse. Esse seria o castigo 6.

 

Castigo 7: passar um ano preso numa cadeia feminina a ver se passava a gostar mais de mulheres. Ou então a ver se elas lhe davam uma mudança no visual, nomeadamente ao nível de hematomas.

 

Dar-lhe 100 chicotadas de noção a ver se sangrava remorso e arrependimento pelo que escreveu no acórdão, eis o oitavo castigo.

 

O castigo nove era fazer dele uma espécie de Presidente Marcelo, mas que percorreria Portugal, a pé, para ir dar abraços e beijinhos a todas as mulheres que já levaram um par de chifres na vida.

 

Por último, o décimo castigo, era entregar o juiz aos Super Dragões, que é a entidade competente para tratar da saúde de terroristas mouros. Neto de Moura?! Mas isto é nome para um juiz trabalhar num tribunal do Porto, carago? Este homem não é do Norte, carago! Andar violeta com ele, fogo!

11 comentários

Comentar post