Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tudo passa carago.

E melhor passa se tiver graça.

Tudo passa carago.

E melhor passa se tiver graça.

30.Out.18

A Moda do Pisca Pisca

Sérgio Ambrósio

Bons tempos, esses, em que a Ruth Marlene cantarolava o seu êxito musical e em que os condutores tinham conhecimento de um determinado dispositivo nos seus carros: os piscas. Saudades!

 

Pouca coisa me irrita tão solenemente do que malta que conduz a sua viatura e não sinaliza para onde vai. Condutores de bom senso, como eu, não pedem nada assim tão transcendente – é mexer um dedinho e puf, já sabemos se aquela alminha vai para a direita ou para a esquerda porque a devida luzinha está ali a piscar! Ena, milagre!

 

Eu estive a pensar nos motivos pelos quais as pessoas não dão o pisca. As conclusões são assustadoras.

 

As pessoas estão a marimbar-se para os outros e para as regras: os piscas são para parvos.

 

Medo de partir um dedo. No caso das senhoras é mais grave: medo de partir aquelas unhas de gel enormes que custaram um dinheirão.

 

Os condutores são obcecados por política e se são de direita jamais piscam para a esquerda e vice-versa. Logo, não há piscas-piscas para ninguém.

 

Os automobilistas não dão pisca porque compraram a carta em Espanha e julgam que só lá é que é obrigatório usar essa tanga.

 

As pessoas não usam piscas porque têm medo que a EDP lhes acrescente o gasto de energia dos piscas na factura de electricidade.

 

Por uma questão de segurança, as pessoas não dão piscas porque são ciosas da sua privacidade e, como tal, ninguém tem nada que saber para onde vão.

 

Os portugueses não dão piscas porque são maus condutores, preguiçosos e pouco cívicos. Mentira, estava a brincar! Mas alguém acredita nisto? Algum dia isto é verdade? Brincadeira, a sério.

 

Os condutores não usam piscas porque têm uma mão no volante e outra nos genitais. Perdão, no telemóvel. Assim é que é.

 

Vamos lá trazer de volta para a ribalta a Ruth Marlene a ver se isto bomba de novo nas rádios e nos faz lembrar que devemos usar os piscas. Vale? Vale nada! Piscas é para parvos! E a música da Ruth Marlene é uma poia.

29.Out.18

O Que Vai Mudar No Brasil Com Bolsonaro

Sérgio Ambrósio

Acabou-se a pouca vergonha dos desfiles de Carnaval. Com Bolsonaro no poder, só acontecerão desfiles militares. Vai ser ruim: a bunda deixará de ser o símbolo do Brasil para passar a boina militar a sê-lo.

 

A bandidagem perdeu. Com Bolsonaro no palanque, a malandragem vai entregar as armas na esquadra da polícia, vai terminar a actividade ilícita e vai dedicar-se ao comércio de flores.

 

Findou-se o tráfico de droga. O Comando Vermelho vai passar a ser uma ONG para ajudar os governadores estaduais a transformar as favelas em condomínios bonitinhos.

 

A viadagem tem os dias contados no Brasil. Bolsonaro vai garantir que toda a população brasileira recebe um livro a explicar como ser hetero e nada mais. Os brasileiros não pronunciarão mais a palavra “gay” e a palavra “lésbica”.

 

Bolsonaro vai aliar-se com o nosso D. Sebastião e o Brasil vai finalmente ser um país de primeiro mundo.  Estava a zoar, Bolsonaro vai juntar-se a Trump e… vai continuar tudo na mesma.

 

A sério, muito pouco mudará no Brasil. A corrupção, a pobreza e a criminalidade continuarão a ser um flagelo da nação. As desigualdades continuarão a ser imensas. Os problemas na educação não desaparecerão só porque Bolsonaro ganhou.

 

Jair Bolsonaro não é nenhum D. Sebastião, caramba. É apenas um homem, um político profissional. Portista, é certo, soube ter o bom gosto de vestir uma camisola bonita, mas duvido que se vá inspirar na presidência de Pinto da Costa para dar tantas alegrias aos brasileiros, quantas o Pintinho deu aos portistas e portugueses.

 

O Brasil, infelizmente, permanecerá com os seus problemas mas, por outro lado, continuará a dar ao mundo aquilo que sempre teve de melhor: a música maravilhosa, a literatura incrível, a arte do futebol, a beleza das suas paisagens e sobretudo um povo que dá lições de humanidade sendo feliz, sorridente e que nunca perde a esperança em dias melhores, apesar de toda a bagunça.

 

Fé em Deus, Brasil! Os irmãos portugueses estão na torcida por vocês!

25.Out.18

Um Minuto de Silêncio

Sérgio Ambrósio

O assunto é delicado, gente. Nunca vos pedi nada, mas chegou a altura. Peço-vos um minuto de silêncio por cada “bom dia” que dizemos num lugar público e que é ignorado, por cada “boa tarde” que é desprezado, por cada “boa noite” que é entregue ao mais profundo eco.

 

Eis aquilo que eu imagino que as pessoas pensam quando eu as cumprimento verbalmente, num sítio público, e elas defecam silenciosamente em mim.

 

Senhor no centro de saúde: “olha-me este gajo a dizer bom dia! Deves te achar o maior da tua rua, não? Olha que educadinho! Estás certinho que eu abra a boca para te dizer algo”.

 

Jovem no café: “ui, este sócio disse boa tarde? Deve pensar que o conheço de algum lado e que lhe vou dar cúfia. Achas que vou gastar latim a saudar-te, mano? Tinhas sorte, bah!”.

 

Senhora no supermercado: “esta juventude está perdida. Entra por aqui adentro a dizer boa tarde! Mas onde é que isto já se viu? Parece que andam cheios de agressividade. Juventude maluca a incomodar as pessoas que querem estar sossegadas”.

 

Menina na noite: “alto, deves te achar o maior galã ou a última bolacha do pacote! Deves mesmo pensar que vou dar trabalho a todos os músculos da minha boca só para cumprimentar um feioso como tu. Deves pensar que não tenho mais nada para fazer”.

 

José Peseiro: “boa noite? Só se for para ti, para mim está mais uma noite de trevas. Nem te atrevas a pensar que te vou responder”.

 

De maneira que é mais ou menos isto… Não é uma questão de educação, é preguiça. Boa noite!

23.Out.18

Motivos Para Ter Um Blog

Sérgio Ambrósio

Criar um blog é uma das melhores formas de comunicares com o mundo. Errado. Eu comuniquei com o mundo que quero o Marcelo na presidência do Brasil, mas o Bolsonaro é que vai ser o presidente. Serviste-me de quê, blog?

 

Um blog é uma forma de partilhar conhecimento. Eu só partilhei aqui parvoíce e mais de trinta mil pessoas que visitaram este tasco já puderam comprovar isso: conhecimento zero, tolices mil!

 

Podes ensinar os outros com um blog. Não tenho nada para ensinar! «Mas podes inspirar os outros e ajudar a mudar o mundo…». A sério que um blogger pode ser uma espécie de Pai Natal?

 

Um blog é melhor que as redes sociais. Bem, pelo menos nos blogs não deve haver algoritmos malucos que nos prejudicam. Mas nos blogs não há moças jeitosas que metem 365 dias por ano fotos em bikini como tem no Instagram! Embrulha, blogs!

 

2018 e a pergunta é pertinente: os blogs estão a morrer? Fica o desafio e a provocação à comunidade para reflectir sobre se ter um blog, em 2018, ainda faz sentido e, se sim, porquê tê-lo? Quais os motivos para ter um blog?

 

O meu motivo já todos devem ter percebido: dar asas à palermice.

22.Out.18

Direito de Imagem dos Bandidos

Sérgio Ambrósio

Se vira moda ocultar as fotos de bandidos, qualquer dia os jornais só trazem letras e a net só fica com fotos de pornstars. Vamos a isso? Toca a esmiúçar o assunto.

 

Gajos que são bandidos, que dão marteladas a idosos, armados, fogem de um tribunal, felizmente são apanhados pela polícia e vem o ministro da Administração Interna falar de direitos de imagem? Isto não é a República das Bananas. Isto é a República da Kodak ou da Polaroid.

 

A cara dos bandidos deve ser mostrada, sim. Eles não têm vergonha na cara por roubarem mas, pelo menos, a gente fica a conhecer a cara deles.

 

«Ai coitadinhos que mostrar eles detidos e algemados no chão é humilhação!». Nunca conheci uma máquina fotográfica que aleijasse e ultraje foi o que eles fizeram aos pobres idosos espancados à martelada!

 

Não é a divulgação das fotos dos bandidos que “humilha as pessoas e fere-as na sua dignidade humana” como afirmou o senhor da Amnistia. Eles terem escolhido a bandidagem como profissão é que automaticamente lhes lixou o carácter enquanto pessoas e lhes conferiu indignidade de conviver com cidadãos de bem.

 

É preocupante quando temos um ministro que defende o direito de imagem dos bandidos mais do que defende a polícia e lhes dá condições boas de trabalho para servir os habitantes de bem deste país.

 

Vou apelar à consciência do capo da Administração Interna. Sr. Ministro Cabrita, se é defensor dos direitos de imagem para os criminosos, adopte um e leve-o para casa! Já pensou nisso? Era uma forma de atenuar os dados causados à imagem deles, porventura.

 

Se um dia eu enveredar pela carreira do crime e a polícia me apanhar, certifiquem-se que não me levam para Custóias de fato-de-treino ou em tronco nú. Tenho de ir de fato e gravata. Pelo direito à minha imagem. Que se lixe se sou bandido, o que importa é ir com os meus melhores trapinhos. E que os repórteres fotográficos captem o meu melhor sorriso. Obrigado.

19.Out.18

Clichés

Sérgio Ambrósio

O futebol é feito de clichés e certamente já ouviram jogadores que, após uma derrota, dizem que têm que levantar a cabeça. Eu fico solenemente irritado e perplexo com estes futebolistas que têm tanta vontade de ter sexo, mal saem do campo derrotados. Sacanas, pá.

 

Há jogadores que têm contrato de cinco anos com um clube mas ao fim de um ano já querem sair para voos mais altos, dizem eles. Epá, mas que mania estes futebolistas têm de, a certo momento, todos quererem seguir uma carreira de astronautas! Que chatice, não percebo.

 

A função de um jogador de futebol não é simplesmente jogar, é dar alegria ao povo. Nada irrita mais um adepto do que um jogador que se arrasta em campo e não mete o pé à bola.

 

A apatia em campo é uma doença que afecta milhares de jogadores em todo o mundo e a Organização Mundial de Saúde já veio alertar que é muito importante os treinadores estarem atentos e fazerem o diagnóstico ao jogador. Porque a apatia pode levar a outras doenças gravosas para os atletas como carros amolgados e vidros quebrados. Por isso, toca a dar corda aos vitorinos!

18.Out.18

Os Últimos Românticos

Sérgio Ambrósio

Há coisas no futebol que eu não percebo. Por exemplo, o décimo segundo jogador é sempre o mais fiel, o mais leal, o mais apaixonado e é sempre o mais mal pago.

 

Para um adepto, o futebol é como a vida: não serve de nada, não dá para os gastos, mas sempre dá para a gente se divertir.

 

Os adeptos não trazem um emblema ao peito. Aquilo é o coração cosido numa camisola. Se não fosse o futebol, muitas pessoas morreriam sem saber o que é o amor, sem terem tido uma alegria no coração.

 

Actualmente, o maior sonho de todos os adeptos é que um jogador da sua equipa faça um controlo anti-doping e os médicos descubram que acuse nas análises ao sangue um amor irredutível ao clube e um ódio eterno e visceral aos rivais nos testes feitos à urina e às fezes.

 

No dia em que a camisola do nosso clube é achincalhada na praça pública, os jogadores deviam ser obrigados a dormir com ela toda a noite. E nós, os adeptos, deveríamos dormir com as suas mulheres como contrapartida. A ver se eles não corriam mais! Ai não, não corriam…

17.Out.18

Maria Leal Só P'ro Desfalque

Sérgio Ambrósio

A confirmar-se que Maria Leal é uma larápia que roubou o marido, a primeira coisa que se tem que fazer é retirar-se do nome dela a palavra “leal”. Se o notário permitir e o tribunal for sério ela irá passar a chamar-se Maria Desleal.

 

Uma coisa não percebo: se ela teve mão numa fortuna e tinha o sonho de ser cantora por que não contratou como o produtor musical o Rick Rubin, o Pharrell ou o Timbaland e foi buscar o Jaimão?!

 

Depois do roubo de Cristina Ferreira, eis que a SIC faz uma reportagem a desmascarar uma personagem, que se tornou viral, criada na… TVI. Daniel Oliveira não perdoa! Os meus olhos dizem que ele joga bué xadrez televisivo!

 

Com tanta guita à disposição, Maria Leal só comprava roupas e esqueceu-se, no início, que um dos principais requisitos para se ser uma cantora à séria é ter umas boas mamas de silicone, um bumbum também de silicone e, se possível, fazer uma boa lipoaspiração. A obsessão com o seu talento natural para cantar foi tanta que é entendível que se tenha olvidado destes factores.

 

A ser verdade aquilo que Francisco Leal relatou à SIC, Maria Leal é mais uma loba com pele de cordeira que se aproveitou da fragilidade, inaptidão e sentimento de um ser humano. Devia ser proibido. Mas há gente sem escrúpulos…

 

No meio disto tudo, acho que Maria Leal pode inspirar-se, com esta situação, para criar uma remistura do seu grande hit. Parece que já estou a ouvi-la: «Maria Leal aqui só p’ro desfalque…». Era capaz de ficar giro. Sempre achei que há uma lacuna na música portuguesa: faltam mulheres gangsters.

16.Out.18

O Deus Para o Brasil é Português

Sérgio Ambrósio

Deus não é brasileiro. Lamento ser eu o mensageiro de más notícias, amigos e amigas do Brasil. Se Deus fosse brasileiro nascido em Belém do Pará, não havia desculpas para o país não ser de primeiro mundo.

 

Os brasileiros estão tramados. Ganhe quem ganhar as eleições, o Brasil vai continuar com muitos problemas. Só há uma solução credível para o Brasil: aceitarem ser de novo pertença de Portugal para, desse modo, serem presididos por Marcelo Rebelo de Sousa. Querem melhor, irmãos e irmãs?

 

Reparem numa das vantagens do Brasil ser de novo uma colónia portuguesa: acabavam-se na internet as discussões sobre o roubo do ouro. Era tudo de todos novamente! Não era fixe? Ou legal como vocês dizem aí?

 

Acho que o Brasil deve voltar a ser uma colónia de Portugal também para voltarem a falar a língua portuguesa. É que a gente ouve um funk brasileiro e não percebe metade das palavras ali cantadas.

 

Muitos anos depois da Independência do Brasil, eu acho que os brasileiros chegam, em 2018, e tiram uma conclusão fatídica: não está a compensar serem governados por brasileiros. Não é à toa que tantos brasileiros vêm morar para Portugal. Eles adoram um governo português e um presidente português. Ou seja, estão cansados de serem roubados por políticos brasileiros e vêm para cá para serem roubados na mesma, em tantas matérias, mas com a preferência de serem portugueses a irem-lhes ao bolso.

 

Por muito que digam que o Brasil é um país maravilhoso, que são penta no futebol e que o Alexandre Frota é melhor no sexo anal do que o Cristiano Ronaldo, eu tenho a certeza que muitos brasileiros não se importavam de ser de novo Portugal.

 

É que o Brasil está louco. Estão a fumar tanta maconha que a maioria quer que o Bolsonaro ganhe e seja presidente. Se Trump as agarra pela vagina, Bolsonaro agarra-as pela bunda, é? Eis uma questão política importante.

 

Medidas positivas que eu já vi do Bolsonaro para um Brasil melhor: dar uma entrevista com uma camisola do Porto vestida. Medidas positivas do Haddad para um Brasil melhor: zero. Nem sequer uma camisola do CR7, nem um chapéu da selecção portuguesa, nem mesmo um adereço do Belenenses ou Académica. Epá, assim não te safas.

 

Já estou a ver Marcelo a abraçar os bandidos brasileiros na favela da Rocinha e a dar beijinhos às musas do narcotráfico. É assim que se baixa o crime, Bolsonaro. Esquece as armas. Até porque já ninguém canta o rap das armas do MC Cidinho & Doca. O segredo para baixar o crime é afecto. E se há pessoa especialista no mundo em tal é Marcelo Rebelo de Sousa.

 

O Brasil não precisa de ódio, violência e tensão. O Brasil precisa de Marcelo Rebelo de Sousa e dos seus sentimentos, afagos e beijinhos nas bochechas das pessoas. Querem o Marcelo como vosso presidente? É só aceitarem então voltar a ser uma colónia portuguesa. E aceitarem naturalmente que vão continuar a ser roubados. Não pelos brasileiros de quem já estão fartos. Mas pelos portugueses! Não é uma linda e nostálgica ideia? A sério, que Deus vos abençoe, povo do país irmão.

15.Out.18

Furacão

Sérgio Ambrósio

Então o sacaninha do furacão Leslie levou-nos quatro ministros? Só quatro? Que azar. Tantas coisas más que o furacão nos podia ter usurpado como a corrupção, a pobreza e a música pimba, mas não, tinha logo de nos levar a maior riqueza que temos: ministros!

 

Não sei como Portugal vai aguentar-se. Quando tudo indiciava que os efeitos mais fortes do furacão se iriam sentir na costa portuguesa, afinal o verdadeiro epicentro foi no governo de António Costa. Eu pensava que Leslie podia ser nome de tudo, menos de vassoura política.

 

Intriga-me que a Protecção Civil não me tenha enviado um SMS para me alertar dos perigos do Leslie. Ah, espera. Não mandou porque não sou político. Ou então a mensagem vem a caminho mas só a receberei por altura das eleições.

 

Quando se pensava que era o clima que estava a mudar, afinal era o Governo. Os gajos lá no Instituto da Meteorologia sobre isto não avisam e deviam.

 

É que não lhes custava nada dizer isto: «prevêem-se quedas de ministros no Distrito de Lisboa, fortes rajadas de vento em São Bento, sol radioso na oposição de centro-direita e chuva intensa de aumento no preço dos combustíveis para os cidadãos, em todo o país».

 

Pronto, era só isto. E a gente pegava no guarda-chuva, na máquina fotográfica e já íamos para a beira-mar tirar fotos à tempestade mais descansados.

 

Caraças para a polícia marítima também. Não deixam uma pessoa tirar fotos a ondas de 8 metros à vontade, que vêm logo falar em perigo. Se falassem em vagas de 8 ministros, aí sim, compreendia-se que era para um gajo se afastar e tal que vinha aí tragédia. Agora ondas? Oh, vou mas é para o Mar Shopping ver se as toupeiras sabem nadar, yo.

Pág. 1/2