Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tudo passa carago.

E melhor passa se tiver graça.

Tudo passa carago.

E melhor passa se tiver graça.

22.Out.18

Direito de Imagem dos Bandidos

Sérgio Ambrósio

Se vira moda ocultar as fotos de bandidos, qualquer dia os jornais só trazem letras e a net só fica com fotos de pornstars. Vamos a isso? Toca a esmiúçar o assunto.

 

Gajos que são bandidos, que dão marteladas a idosos, armados, fogem de um tribunal, felizmente são apanhados pela polícia e vem o ministro da Administração Interna falar de direitos de imagem? Isto não é a República das Bananas. Isto é a República da Kodak ou da Polaroid.

 

A cara dos bandidos deve ser mostrada, sim. Eles não têm vergonha na cara por roubarem mas, pelo menos, a gente fica a conhecer a cara deles.

 

«Ai coitadinhos que mostrar eles detidos e algemados no chão é humilhação!». Nunca conheci uma máquina fotográfica que aleijasse e ultraje foi o que eles fizeram aos pobres idosos espancados à martelada!

 

Não é a divulgação das fotos dos bandidos que “humilha as pessoas e fere-as na sua dignidade humana” como afirmou o senhor da Amnistia. Eles terem escolhido a bandidagem como profissão é que automaticamente lhes lixou o carácter enquanto pessoas e lhes conferiu indignidade de conviver com cidadãos de bem.

 

É preocupante quando temos um ministro que defende o direito de imagem dos bandidos mais do que defende a polícia e lhes dá condições boas de trabalho para servir os habitantes de bem deste país.

 

Vou apelar à consciência do capo da Administração Interna. Sr. Ministro Cabrita, se é defensor dos direitos de imagem para os criminosos, adopte um e leve-o para casa! Já pensou nisso? Era uma forma de atenuar os dados causados à imagem deles, porventura.

 

Se um dia eu enveredar pela carreira do crime e a polícia me apanhar, certifiquem-se que não me levam para Custóias de fato-de-treino ou em tronco nú. Tenho de ir de fato e gravata. Pelo direito à minha imagem. Que se lixe se sou bandido, o que importa é ir com os meus melhores trapinhos. E que os repórteres fotográficos captem o meu melhor sorriso. Obrigado.

7 comentários

Comentar post